Como Amamentar
Minimizar

A amamentação deverá ser o mais natural possível. Os elementos artificiais que usualmente são recomendados, na maioria dos casos, prejudicam o decurso natural da amamentação.
Para ter uma ideia, as bombas utilizadas durante o engurgitamento podem desiquilibrar a produção de leite na sua adaptação oferta/procura; os mamilos de silicone estão associados a menor produção de leite e as chupetas e tetinas utilizadas precocemente estão na origem da “confusão de mamilos” (nipple confusion), uma confusão comum do bebé, por não saber distinguir a pega da chupeta e a pega no peito da mãe, sendo a pega correcta a base essencial para uma amamentação bem sucedida.

  • Prevenção do Ingurgitamento

Entre as 48 e as 72 horas após o parto, geralmente ocorre a descida do leite. Seria importante as mães estarem atentas ao consumo de líquidos e dosearem a sua ingestão (beberem menos líquidos entre o início do 3º e o 4º/5º dias após o parto).

É essencial que, ao sentir a subida de leite proceda aos seguintes passos:
- colocação de sacos de água quente antes de cada mamada: utilize um saco de água quente ou algo similar (sacos de gel, garrafa com água quente) em períodos de meia hora, antes das mamadas, seguidos de massagens;
 - massagem: a massagem deverá ser feita pondo um pouco de óleo de amêndoas doces ou manteiga de cacau na ponta dos dedos, em pequenos círculos à volta do seio. Seguidamente, com os dedos em forma de pente, penteie em direcção ao mamilo, em direcção descendente, com movimentos suaves, de forma a desbloquear os canais de leite e a desfazer eventuais nódulos. (uma posição inclinada favorece este tipo de massagem).

  • A Pega

Uma pega eficaz é essencial para uma amamentação bem sucedida. A dor nos mamilos é um sinal de alerta de que a pega não está adequada, o que poderá causar desconforto à mãe e interferir na alimentação do bebé. Se a dor persistir, por favor contacte, logo que possível, um dos nossos voluntários para poder orientá-la na correcção da pega. (Esta orientação pode ser realizada com uma visita domiciliária).

Como ajudar o bebé a pegar na mama:

Tocar os lábios do bebé com o mamilo;
Direccionar o mamilo para o palato do bebé;
Esperar até que a boca esteja bem aberta;
Nessa altura trazer o bebé rapidamente à mama;
O nariz e o queixo do bebé ficam junto à mama;
A cabeça do bebé deve estar alinhada com o resto do corpo (para não ter a cabeça voltada para o lado para mamar)
Vê-se pouca aréola por baixo;
Puxar, com o dedo indicador, o queixo do bebé para baixo, fazendo com que a boca abra mais e o lábio inferior esteja virado para fora;
Pode-se ver e ouvir a deglutição.

Pega de aréola correcta para uma sucção eficiente
Ilustrações extraídas do livro Como Ajudar as Mães a Amamentar, de F.Savage King

 

boa_pega_1.JPG

boa_pega_2.JPG

Como segurar a mama:

  • Primeiro, a mãe deve encontrar-se numa posição confortável.
  • A mão deve estar em forma de C - com os quatro dedos contra a parede do tórax debaixo da mama; com o indicador a apoiar a mama por baixo; o polegar coloca-o acima da zona superior da aréola.
    Os dedos não devem estar próximos de mais do mamilo.

Vídeo demonstrativo

  • Posições para o aleitamento materno:
    Extraído do livro Breastfeeding Today, de Woessner, Lauwers, Bernard, 1991

posições_1.JPG

posições_2.JPG

  • Horário e duração das mamadas

O bebé deve mamar em horário livre, a seu pedido. Quanto mais vezes o bebé mamar, maior será a produção de leite;
Como todos os bebés são diferentes, também a duração das mamadas pode diferir de bebé para bebé. A duração da mamada pode variar entre 4 e 30 minutos (quando o leite é maduro - após o 15º dia), mas a situação deve ser avaliada.
O bebé deve mamar tudo o que desejar de um lado, até deixar a mama espontaneamente, e após eructar (arrotar) deve oferecer-se a outra. O bebé poderá aceitar ou não. Muitos bebés ficam satisfeitos se mamarem só dum peito.

  • Não existem leites fracos

O leite no início da mamada pode ter um aspecto mais aguado, por ser mais rico em lactose e menos rico em gordura, mas ao longo da mamada o leite altera o seu aspecto, ficando mais espesso por ser mais rico em gordura. Tanto o leite do início da mamada como o leite do final da mamada são importantes para o bebé.

  • Sinais que nos podem dar a indicação de que o bebé está a receber leite suficiente

O bebé mama várias vezes ao dia (o recém-nascido deve mamar 8 a 12 vezes por dia);
Parece satisfeito após a mamada (embora alguns bebés possam ser pacientes após a mamada)
Parece saudável e atento;
Urina várias vezes ao dia;
A urina não tem um cheiro forte;
Durante mais ou menos as 6 primeiras semanas de vida defeca entre 2 a 5 vezes por dia (depois das 6 semanas pode haver bebés que estejam alguns dias sem defecar, isto não constitui nenhum problema desde que o bebé esteja a ser exclusivamente amamentado);
O bebé aumenta de peso
Durante a primeira semana de vida, o bebé perde cerca de 10% do seu peso inicial, entre a 2ª e a 3ª semana de vida o bebé recupera o peso com que nasceu.

Idade do bebé Aumento médio peso por semana
até ao 3º ou 4º mês de vida 113 a 227 g/semana
entre o 4º e o 6º mês de vida 85 a 142 g/semana
entre o 6º e o 12º mês de vida 42 a 85 g/semana

  • Leite artificial

Não é da nossa competência recomendar a utilização de leites artificiais, ou fornecer informação sobre os mesmos, essa compete exclusivamente aos pediatras, mediante avaliação da situação. 
Até à subida do leite, o colostro da mãe é suficiente e adequado para a alimentação do bebé, não necessitando este de ser suplementado com leite artificial.
Se a mãe estiver confiante e for bem apoiada, pode amamentar em exclusividade até aos 6 meses. Só a partir dos 6 meses de vida do seu bebé é importante começar a introduzir outros alimentos. Enquanto a mãe amamentar (a OMS recomenda até o bebé atingir os 2 anos), o bebé não necessita de outro tipo de leite.

Parcerias

Consulte

© 2014 SOS Amamentação
Privacidade | Condições de Utilização